Selo Do Blog

yelrose_glb-001.gif

17 / 09 / 2010
Brumaximus

Free Web Counter
Free Hit Counter

Meu Nome:

Mafalda

Signo:

libra.gif

Residência:

Açores

Ilha Terceira

mail1.gif

mcapote@sapo.pt

Gosto de:

Passear ao pé do mar; Ouvir música; Ver T.V.; Ler; Jardinagem e do meu blog...

Adoro:

Animais e Cozinhar...

Música:

Gosto de quase tudo.

T.V.:

Algumas Novelas e Filmes.

Livro:

"As palavras que nunca te direi."

Jardinagem:

Plantas de interior e de jardim.

Blog:

Cada dia aprendo mais sobre este mundo...

Animais:

Tenho 2 cadelas: a Nina e a Dalila e a gata Kika e peixes.

Gastronomia:

Tradicional Terceirense; Portuguesa; Chinesa; Italiana; Mexicana...

Detesto:

Mentira; Falsidade, Cobardia e Inveja.

Frase:

"Não importa o quanto essa nossa vida nos obriga a ser sérios... Todos nós procuramos alguém para sonhar... brincar... amar... e tudo o que precisamos, é de uma mão para segurar, e um coração para nos entender."

Pesquisar

 

Arquivos

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Arquivos Recentes

O TEMPO

DIA DA MÃE

ACORDE PARA VENCER!

...

A MACIEIRA ENCANTADA

A VIDA É SIMPLES...

CAVALO A GALOPE

ESTRATÉGIAS

AMIGO NÃO TEM DEFEITOS

BOM FIM DE SEMANA!

I love your blog.bmp

SeloMT - Mudar o Template.jpg

IDEIAS E IDEAIS

logotipo-00.gif

logo2005-00.gif

logo-00.gif

logocruz_rec.gifl-gastro.gif

Aroma de Mulher

limkme02.gif

Dreamer World00.bmp

Doce Veneno.bmp

apaixonada.bmp

Biscoitos

Alma sem Fim!

Azoriana Blog

Cheguei!!!

Diabinho

OlharDeFogo_800 (2).jpg

Metamorphosis!

Meu Tesouro

Chica IlhéuChica Ilhéu

vagueando


bandeiras0101.gifazores_mw.gif

Priôlo
Salvemos o Priolo

Selo
Selo de Inscrição E.B.I.T

Domingo, 29 de Janeiro de 2006

A Rosa

rosa14.gif



Havia num bosque isolado uma bonita violeta que vivia satisfeita entre suas companheiras.
Certa manhã, levantou a cabeça e viu uma rosa que se balançava acima dela, radiante e orgulhosa. Gemeu a violeta, dizendo: "Pouca sorte tenho eu entre as flores! Humilde o meu destino! Vivo pegada à terra, e não posso só levantar a face ao sol como fazem as rosas."
A Natureza ouviu, e disse à violeta: "Que te aconteceu, filhinha? As vãs ambições apoderaram-se de ti?"
- "Supico-te, ó Mãe poderosa", disse a violeta. "Transforma-me numa rosa, por um dia só que seja."
- "Tu não sabes o que estás pedindo", retrucou a natureza. "Ignoras o que se esconde de infortúnios atrás das aparentes grandezas."
- "Transforma-me numa rosa esbelta e alta", insistiu a violeta. "E tudo o que me acontecer será a consequência dos meus próprios desejos e aspirações."
A natureza estendeu a mão mágica, e a violeta tornou-se uma rosa suntuosa.
Na tarde daquele dia, o céu escureceu-se, e os ventos e a chuva desvastaram o bosque. As árvores e as rosas foram abatidas. Somente as humildes violetas escaparam ao massacre. E uma delas, olhando em volta de si, gritou às companheiras: "Hei, vejam o que a tempestade fez das grandes plantas que se levantavam com orgulho e impertinência".
Disse outra: "Nós nos apegamos à terra; mas escapamos à fúria dos furacões".
Disse uma terceira: "Somos pequenas e humildes; mas as tempestades nada podem contra nós".
Então a rainha das violetas viu a rosa que tinha sido violeta, estendida no chão como morta. E disse:
- "Vejam e meditem, minhas filhas, sobre a sorte da violeta que as ambições iludiram. Que seu infortúnio lhes sirva de exemplo!"
Ouvindo estas palavras, a rosa agonizante estremeceu e, apelando para todas as suas forças, disse com voz entrecortada:
- "Ouvi, vós, ignorantes, satisfeitas, covardes. Ontem, eu era como vós, humilde e segura. Mas a satisfação que me protegia também me limitava. Podia continuar a viver como vós, pegada à terra, até que o inverno me devolvesse em sua neve e me levasse para o silêncio eterno sem que soubesse dos segredos e glórias da vida mais do que as inúmeras gerações de violetas, desde que houve violetas. Mas escutai no silêncio da noite e ouvi o mundo superior dizer a este mundo: O alvo da vida é atingir o que há além da vida. Pedi então à natureza - que nada mais é do que a exteriorização de nossos sonhos invisíveis - 'transforma-me em rosa'. E a natureza acedeu ao meu desejo.
"Vivi uma hora como rosa. Vivi uma hora como rainha. Vi o mundo pelos olhos das rosas. Ouvi a melodia do éter com o ouvido das rosas. Acariciei a luz com as pétalas das rosas. Pode alguma de vós vangloriar-se de tal honra? Morro agora, levando na alma o que nenhuma violeta jamais experimentara. Morro sabendo o que há atrás dos horizontes estreitos onde nascera, por que é esse o alvo da vida."


Khalil Gibran
publicado por mcapote às 23:12
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De valadao a 30 de Janeiro de 2006 às 12:58
Sofremos demasiado pelo pouco que nos falta e alegramo-nos pouco pelo muito que temos. Um beijo salpicado de mar!

Comentar post

perdoar.jpg

09-00.gif

k0176.gif

Foto27-00.jpgFoto31-00.jpgFoto39-00.jpgFoto41-00.jpgFoto46-00.jpgFoto51-00.jpgFoto53-00.jpgFoto59-00.jpgFoto60-00.jpgFoto65-00.jpg


AWARD'S

coracoes_br.gif

coracoes_br.gif

coracoes_br.gif

”Aprovadíssimo!!!”

coracoes_br.gif


O M E U A W A R D

Animation10000.gif

ebit1_99x56_2006-.gif

BLOGS PARTICIPANTES NO EBIT

Fogotabraze

Starwatcher

Azoriana/Açoriana

Ofeliazinha

Porto das Pipas

Chá Verde

O Vent(ilha)dor

Luso's Lair

Mike "Dawg" Maciel

Quebra Cabeças

Miauu Girls

Ideias e Ideais

Biscoitos

Redescobrir o Mundo Rural

Desambientado

Ilhéu do Norte

Rapariga das Laranjas

Angel

blogs SAPO

subscrever feeds